category: 263
category: 37
category: 300
category: 85
Ruas alagadas, deslizamento e falta de luz são problemas em Niterói - Site do bairro da Engenhoca

Ruas alagadas, deslizamento e falta de luz são problemas em Niterói

deslizamento_0-156270
Ruas alagadas, deslizamento e falta de luz são problemas em Niterói

Chuva forte provocou deslizamento de terra na Estrada Francisco da Cruz Nunes

Com previsão de mais chuva, a manhã desta terça-feira (1) é de limpeza em Niterói e a cidade permanece em estágio de atenção. A água escoou, mas os estragos causados pela forte chuva que parou o município nesta segunda-feira ainda são vistos em vários bairros. Na Região Oceânica, lama e um deslizamento de barreira mobilizam funcionários da prefeitura e moradores. Já nas zonas Sul e Norte da cidade, falta luz em alguns bairros, sendo informado por moradores períodos superiores a 15 horas sem energia elétrica.

Um dos prejuízos contabilizados nesta terça-feira foi um deslizamento de barreira na Estrada Francisco da Cruz Nunes, que interditou parte da via. Além da terra, árvores também caíram na estrada e parte do muro de uma construção ficou exposta. O local será avaliado pela Defesa Civil e funcionários da Seconser e da Clin fazem a retirada da terra para liberação da pista.

Também na Região Oceânica, algumas ruas continuam alagadas. Entre os pontos de alagamento informados por moradores estão ruas próximas à Avenida Central, no Engenho do Mato. Na região também são relatadas quedas de árvores, rompimento de fiações e falta de luz.

São Francisco é outro bairro que sofre com a queda de árvores e ainda de falta de luz. Há relatos de interrupção no fornecimento de energia também em Icaraí, Santa Rosa, Engenhoca e no Centro.

Através da prefeitura, a Defesa Civil informou que todos os órgãos municipais permanecem em alerta, mas que até o momento não há registros de desabrigados na cidade. Sobre a chuva de ontem, a Defesa Civil informou que este foi o mês de fevereiro mais chuvoso registrado em Niterói desde 2008. Com a chuva desta segunda-feira, a cidade registrou índices pluviométricos de 140,37 milímetros, superando a estimativa para todo o mês e quase triplicando o valor de 58 milímetros apresentado há nove dias, de acordo com informações do órgão.

Além disso, de acordo com a prefeitura, equipes da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) estão atuando em diversos bairros da cidade. E, para facilitar o escoamento da água, a prefeitura ainda mobilizou uma equipe para desobstrução de bueiros, retirada de entulhos e de árvores que caíram em função dos fortes ventos, já tendo sido realizado o serviço de limpeza e desobstrução, com auxílio do caminhão Vac-all, em pontos mais críticos de alguns bairros.

Ainda segundo a prefeitura, todas as equipes permanecerão nas ruas no processo de limpeza e, visando a prevenção, a Clin ainda faz um apelo para que os moradores obedeçam os horários de coleta para a colocação de sacos de lixo nas calçadas para que as sacolas não causem entupimento nos bueiros. Para ressaltar a importância disso, a empresa de limpeza informou que somente no temporal que caiu na cidade há nove dias foram retiradas mais de 100 toneladas de lixo das ruas.

E a previsão é de tempo instável, com pancadas de chuva ao longo do dia. A chegada de uma frente fria, que avança pelo litoral do Estado do Rio de Janeiro, estimula a formação de áreas de instabilidade e, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão para esta terça é de tempo nublado, com chuva principalmente no período da tarde e noite, ventos fracos e temperaturas variando entre 22 e 24 graus. Já para a quarta-feira, a previsão é de tempo encoberto e há previsão de chuva até o sábado (5).

Sobre a falta de energia, a Ampla informou em nota que a forte chuva que atingiu Niterói, São Gonçalo, Magé e também a Região dos Lagos provocou a interrupção do fornecimento de energia em alguns pontos dessas cidades. Sobre o restabelecimento do serviço, a concessinária disse que áreas de alagamento têm dificultado o deslocamento dos técnicos, mas que a distribuidura triplicou o número de equipes de serviço. Além disso, a Ampla informa que os clientes podem solicitar atedimento de forma automática através do aplicativo para aparelhos móveis, SMS (com mensagem para 27389) e pelo perfil @amplaenergia no Twitter.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br